Link para Lattes:  http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4706116P7

CV resumido (português):

Professora adjunta de Estudos de Mídia da UFF. Doutora e mestre em comunicação pelo PPGCOM/UFF, com doutorado-sanduíche pela McGill University. Graduada em Jornalismo na UFPE e pós-doutorado realizado no PPGH/UERJ. Foi professora e coordenadora adjunta de Jornalismo da FACHA, professora da Gama Filho e de Comunicação Social da UERJ. Desenvolve pesquisa sobre audiovisual e novas mídias, entretenimento, história das mídias e novas linguagens midiáticas.

Short CV (EN)

She graduated in Journalism at Federal de Pernambuco University (UFPE), has a PhD and a master degree in Communication at Federal Fluminense University (UFF) and has done a post-doctoral research in History at Rio de Janeiro State University (UERJ), in 2013. She is professor in Media Studies at UFF and her research is on television studies in digital culture and their relation with media history.

Interesses de orientação (PT)

– Estudos e análise de produtos televisivos
– Audiovisual e cultura sonora
– Desenhos Animados e animação
– Produtos audiovisuais infantis
– Produtos audiovisuais não-hegemônicos
– Circuitos comunicativos não centrais

Advising interests (EN)

– Television studies
– Audiovisual and sound studies

– Television cartoons and animation
– Audiovisual aimed at children
– Non-hegemonic audiovisual content
– Non-central communicative circuits

Projeto de pesquisa (PT)

O projeto objetiva fazer um mapeamento dos gêneros televisivos encontrados YouTube, de modo a compreender de que maneira esse conteúdo se relaciona com o site e quais as principais reconfigurações pelas quais esses gêneros estão passando. Uma das consequências da cartografia é desenvolver uma metodologia de análise que dê conta do YouTube percebido como espaço que reúne uma enorme quantidade de material em constante atualização. O corpus compreende os gêneros encontrados na TV brasileira e a forma como se desenvolvem nos espaços em português do YouTube.

Research project (EN)

The object of the project is to map the television genres on YouTube to understand the major reconfiguration in which these genres are going through. One of the consequences of the mapping is to develop a methodology that look at the YouTube as a medium space that brings together a huge amount of media material that is in a constant updated. The corpus comprises the genres found in Brazilian television and in the Portuguese version of YouTube.

Publicações

LIVROS

HOLZBACH, A. D.; REIS, M. J. C. (Org.) . TeleVisões: reflexões para além da TV. 1. ed. Rio de Janeiro: E-Papers, 2018. v. 1. 210p .

HOLZBACH, A. D.. A invenção do videoclipe: a história por trás da consolidação de um gênero audiovisual. 1. ed. Curitiba: Appris, 2016. v. 1. 236p.

CAPÍTULOS DE LIVROS

CAMPOS, C. ; HOLZBACH, A. D. . Internet e visibilidade: mapeamento de influenciadoras digitais negras e representatividade no YouTube. In: Jhessica Reia, Pedro Augusto P. Francisco, Bruna Castanheira de Freitas e Pedro N. Mizukami. (Org.). Da televisão ao YouTube: influenciadores, audiência e normas. 1ed.Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2019, v. 1, p. 93-112.

HOLZBACH, A. D.. MTV and the Remediation of FM Radio. In: Morten Michelsen, Mads Krogh, Steen Kaargaard Nielsen, Iben Have. (Org.). Music Radio. 1ed.New York: Bloomsbury, 2018, v. , p. 1-2.

FALCÃO, T. ; HOLZBACH, A. D. . É hora de aventura! Notas para uma discussão teórica acerca dos desenhos animados. In: Ariane Holzbach; Mayka Catellano. (Org.). TeleVisões: reflexões para além da TV. 1ed.: E-Papers, 2018, v. 1, p. 175-194.

DORNELLES, W. S. ; HOLZBACH, A. D. . Representação negra nos desenhos animados no Brasil pós-colonial. In: Chalini Torquato Gonçalves de Barros; Fernanda Ariane Silva Carrera. (Org.). Mídia e Diversidade: caminhos para reflexão e resistência. 1ed.João Pessoa: Xeróca, 2018, v. 1, p. 411-430.

HOLZBACH, A. D.; VASCONCELLOS, R. R. . É comida? O papel social dos suplementos alimentares. In: Marcelo Garson e Shirley Torquato. (Org.). Alimentação e Ciências Sociais: perspectivas contemporâneas. 1ed.Rio de Janeiro: Autografia Editora, 2018, v. 1, p. 1-16.

HOLZBACH, A. D.; SANTOS, M.; EVANGELISTA, S.; OLIVEIRA, T. . Heavy Metal X Funk: disputas de gênero na cultura pop a partir do canal Mamilos Molengas. In: Simone Pereira de Sá; Rodrigo Carreiro; Rogerio Ferraz. (Org.). Cultura pop. 1ed.Salvador: EDUFBA, 2015, v., p. 131-150.

ARTIGOS

HOLZBACH, A. D.; DORNELLES, W. S. Definição pela exclusão: apontamentos iniciais sobre os limites conceituais dos programas infantis. MÍDIA E COTIDIANO, v. 14, p. 117-132, 2020.

HOLZBACH, A. D.; NANTES, J. D.; FERREIRINHO, G. . Existe espaço para as crianças na televisão! A presença da programação infantil na TV aberta mundial. COMUNICACAO, MIDIA E CONSUMO (ONLINE), v. 17, p. 244-267, 2020.

OLIVEIRA, T. ; HOLZBACH, A. D.; GROHMANN, R. ; TAVARES, C. . E se os editores de revistas científicas parassem? A precarização do trabalho acadêmico para além da pandemia. REVISTA CONTRACAMPO, v. 39, p. 2-14, 2020.

HOLZBACH, A. D. Eles cresceram tão rápido: o Cartoon Network em diálogo com o desenho brasileiro Irmão do Jorel. MATRIZES (ONLINE), v. 13, p. 211-229, 2019.

Melo da Silva, C.; HOLZBACH, A. D. . Espectatorialidade comentada no YouTube: um estudo comparado sobre a recepção de webséries. REVISTA GEMINIS, v. 9, p. 40-51, 2019.

HOLZBACH, A. D. Para pequenos grandes espectadores: a produção televisiva brasileira direcionada a crianças pequenas a partir do caso da Galinha Pintadinha. E-COMPÓS (BRASÍLIA), p. 1-22, 2018.

HOLZBACH, A. D. A categoria Video of the Year do VMA como construtora das convenções do videoclipe. REVISTA FAMECOS (ONLINE), v. 24, p. 24311, 2017.

HOLZBACH, A. D. A comida como chef de um formato televisivo: MasterChef Brasil versus MasterChef Colômbia. COMUNICACAO, MIDIA E CONSUMO (ONLINE), v. 14, p. 131, 2017.

SILVA, C. M. ; HOLZBACH, A. D. Eles chegaram como uma bola de demolição: YouTube, spoofs e o videoclipe Wrecking Ball. Temática – Revista eletrônica de publicação mensal, v. 1, p. 97-113, 2017.

HOLZBACH, A. D. Ôôhhh tempinho bom!!?: Videoclipes no Youtube e a reconfiguração do rock nacional dos anos 80. Logos (UERJ. Impresso), v. 22, p. 36-53, 2015. http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/logos/article/view/19553

HOLZBACH, A. D.; SANTOS, M.; EVANGELISTA, S.; OLIVEIRA, T. Heavy Metal X Funk: disputas de gênero na cultura pop a partir do canal Mamilos Molengas. In: Simone Pereira de Sá; Rodrigo Carreiro; Rogerio Ferraz. (Org.). Cultura pop. 1ed.Salvador: EDUFBA, 2015, v, p. 131-150.

HOLZBACH, A. D.. O Video Music Awards e a consolidação do videoclipe como gênero. Revista Fronteiras (Online), v. 16, p. 91-103, 2014. http://revistas.unisinos.br/index.php/fronteiras/article/view/fem.2014.162.03

HOLZBACH, A. D. Convergência na cultura musical: O videoclipe como sintoma da “revolução” analógica dos anos 80. Contemporânea (UFBA. Online), v. 12, p. 340-359, 2014. http://www.portalseer.ufba.br/index.php/contemporaneaposcom/article/viewFile/9955/8816

HOLZBACH, A. D.. MTV: a remediação da rádio FM na construção de um canal musical de televisão. Galáxia (São Paulo. Online), v. 12, p. 265-278, 2012. http://revistas.pucsp.br/index.php/galaxia/article/view/10354/9459

HOLZBACH, A. D.. 007 a favor do videoclipe: as sequências de abertura dos filmes de James Bond como experiência sonora e visual. In: Simone Pereira de Sá e Fernando Morais da Costa (orgs). (Org.). Som + Imagem. 1ed.Rio de Janeiro: 7 Letras, 2012, v. , p. 125-142.

HOLZBACH, A. D. O Gorillaz é uma banda “de mentira”? Uma discussão sobre o papel das bandas virtuais na música massiva. E-Compós (Brasília), v. 13, p. 1-17, 2010.

SA, Simone Pereira de; HOLZBACH, A. D. #u2youtube e a performance mediada por computador. Galáxia (São Paulo. Online), v. 10, p. 146-160, 2010. http://revistas.pucsp.br/index.php/galaxia/article/view/3429/3294

HOLZBACH, A. D.; Marildo José Narcolini. Videoclipe em tempo de reconfigurações. Revista FAMECOS (Online), v. 1, p. 50-56, 2009. http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/viewFile/5841/4235

Orientações em andamento

Mestrado

Caio Melo
Jackeline Costa
Luiza Costa
Igor Nunes
Pedro Alves

Doutorado

Christiane Campos
Wagner Dornelles